Preaload Image

Mais de 1.000 professores participam de formação do programa SEJA em Lajeado

  • gallery
  • gallery
  • gallery
  • gallery
  • gallery
  • gallery
  • gallery
  • gallery
  • gallery
  • gallery

A formação do programa SEJA de Educação Socioemocional de Lajeado ocorreu de 13 a 18 de fevereiro deste ano. O Programa SEJA está vinculado ao Pacto Lajeado pela Paz, desenvolvido no município em parceria com o Instituto Cidade Segura. 

O primeiro dia de formação ocorreu no Teatro da Univates e coincidiu com a abertura oficial do ano letivo. Participaram mais de 1.000 profissionais participaram da formação, entre professores e funcionários das redes municipal, estadual e particular de Lajeado, além de autoridades locais como o prefeito, Marcelo Caumo, a vice-prefeita, Gláucia Schumacher, a secretária da Educação, Vera Lucia Plein, promotor de justiça, Sérgio da Fonseca Diefenbach, o reitor da Univates, Ney José Lazzari, o presidente da Câmara de Vereadores, Lorival Silveira, secretários e outras autoridades.

Durante seu pronunciamento, o prefeito Marcelo Caumo destacou os resultados que o Pacto Lajeado pela Paz vem apresentando na cidade de Lajeado: “A abertura do ano letivo é sempre um momento marcante, mas neste novo ano, temos que confessar que ultrapassa todas as expectativas. O Programa Seja atingirá cerca de 15 mil crianças e seus familiares, que estarão se envolvendo e ajudando no desenvolvimento de Lajeado”, afirmou Caumo.

Após a abertura oficial, o evento seguiu com exercícios de atenção plena que foram conduzidos pelo psicólogo Breno Irigoyen de Freitas, um momento marcante em que centenas de pessoas treinaram simultaneamente práticas como mindfullness e meditação. 

Em seguida, o consultor Alberto Kopittke apresentou o Pacto Lajeado pela Paz e as evidências de efetividade de iniciativas como esta: ”Os programas socioemocionais são os mais eficientes e eficazes, têm menor custo e melhor resultado para prevenir a violência. É por isso que estamos trazendo esse programa com o objetivo de construir um grande Pacto pela Paz em Lajeado”, relatou Kopittke.

Logo após, Dr. Ovídio Waldemar, psiquiatra e coordenador do Instituto da Família de Porto Alegre, subiu ao palco para discorrer sobre o tema inteligência emocional. 

Na sequência, o programa SEJA, assim como os demais que integram a linha de programas da educação socioemocional, foram apresentados pela consultora do Pacto Lajeado pela Paz e do Instituto Cidade Segura, Tâmara Biolo Soares. O programa SEJA consiste em 20 aulas por ano, e é o primeiro programa do Estado que contempla os 9 anos do Ensino Fundamental, totalizando 180 aulas nas quais serão desenvolvidas as habilidades socioemocionais dos alunos.

De acordo com Tâmara, o programa possui quatro pilares teóricos, que são: Educação Socioemocional, que busca melhorar a capacidade dos estudantes em integrar cognição, emoção e comportamento; Atenção Plena/Mindfulness, que exercita prestar atenção e concentrar-se no momento presente; Justiça Restaurativa, aplicada por meio de ferramentas como os Círculos de Construção de Paz e Comunicação Não Violenta para desenvolver um diálogo mais colaborativo e Empreendedorismo, que trabalha a forma como a pessoa pensa e age quando se dispõe a alcançar um objetivo e resolver problemas.

De 14 a 18 de fevereiro, todos esses conceitos foram treinados de forma vivencial e usando as aulas do SEJA com os mais de 500 professores que aplicarão o programa em sala de aula. Além dos desenvolvedores do SEJA, participaram a coordenadora de Justiça Restaurativa do Pacto, Tânia Rodrigues e o promotor de Justiça, Sérgio Diefenbach.

O programa SEJA 

É um programa de prevenção à violência, baseado em evidências, que iniciará em maio deste ano. Em Lajeado, será aplicado com alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental em escolas municipais, particulares e estaduais. O programa consiste em vinte aulas por ano, a serem ministradas uma vez por semana, com duração de um período de aula. O programa tem como objetivo desenvolver as 5 habilidades socioemocionais: autoconhecimento, autogerenciamento, habilidades sociais, habilidades de relacionamento e tomada de decisão responsável. Essas competências ajudam a desenvolver a autonomia necessária para prevenir os diferentes comportamentos de risco e melhorar a qualidade de vida dos alunos, familiares e da comunidade.

Cada aluno receberá um kit contendo um manual ilustrado com atividades para acompanhar em aula e desafio da semana para realizarem em casa. Já os professores receberão um manual com um guia descritivo de cada aula, com passo a passo para aplicação e terão acesso a uma plataforma online para acessarem vídeos de cada uma das sessões do programa. Os vídeos são práticos e objetivos, com duração média de 3 minutos, trazendo um resumo de cada uma das sessões e auxiliando os professores a compreenderem as práticas. Além disso, a plataforma também poderá ser utilizada para esclarecer dúvidas dos educadores